sexta-feira, 3 de outubro de 2014

#100 | Invisível - David Levithan e Andrea Cremer

Olá meus queridos leitores e blogueiros, tudo bom?
Invisível ( Galera Record; 322 páginas; 30 reais), livro escrito pelos famosos autores David Levithan e Andrea Cremer. Cheio de altos e baixos é narrado de forma alternada por capítulo entre os personagens centrais da história, fazendo com que possa-se enxergar dois pontos de vista muito diferentes.

Sinopse:

Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.
Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à opção sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê!
Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida - por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizebth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça do mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacríficio que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível - porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth...

Resenha:


Invisível consegue ser um livro surpreendente, mas nem sempre de maneira positiva. Narra a história de um garoto invisível, Stephen, mas não invisível no sentido de ser excluído pelo mundo, e sim, literalmente invisível, um garoto que nunca conseguiu ser enxergado por alguém ou até por ele mesmo. Foi abandonado pelo pai ainda pequeno, e a mãe faleceu a pouco tempo, deixando-o sozinho no mundo sem ninguém para pelo menos jogar conversa fora, até o dia que uma pessoa consegue lhe ver.

Elizabeth, uma garota cheia de problemas que veio para Nova York junto a sua mãe e seu irmão. Saíram de Minnesota por causa  dos problemas que “perseguiam” seu irmão pelo fato dele ser homossexual. A chegada a NY está sendo bastante agradável, ela vê Stephen ( seu vizinho) e se apresenta já perguntando se ele pode dar uma ajudinha nas compras que caíram, mas ele nem consegue se mexer de tão tenso que está. Ela o enxergou!

Não é nada surpreendente os fatos que acontecem depois: eles ficam apaixonados um pelo outro, no dia que Elizabeth fica sabendo de uma maneira inusitada que Stephen é  invisível, fica perplexa, e que ela vai tentar arrumar uma maneira para que Stephen vire um garoto visível para todos que estão a sua volta, mas a coisa boa é que o livro consegue ser bem mais que isso, fazendo com que o leitor não abandone o livro. O que pode se dizer “surpreendente” é a passagem de um romance para fantasia fazendo com que o nível da história aumente, chamando ainda mais a atração do público alvo, os jovens, as perspectivas/sentimentos que os personagens criam em diversas situações, por que Stephen é invisível, e como é que só Elizabeth consegue enxergar Stephen. Não é livro mais bem escrito do mundo, mas com a linguagem bastante simples atrai facilmente o leitor.

Os leitores da Andrea Cremer certamente gostarão bastante do livro, mas os do David Levithan talvez se decepcionem ao perceber que neste livro será destacado um suspense com aventura e bastante ficção, diferente dos seus outros livros, que tratam-se mais da vida real de jovens, quase sempre gays. E como sempre, há personagens muito cativantes, até mais que os protagonistas, como o irmão da Elizabeth, Laurie, que com certeza é quem dá a graça no livro.

Invisível, um livro que é aconselhável ler a sinopse antes, porque ele consegue passar totalmente longe do que tira-se pelo título. Com certeza vai agradar mas também vai desagradar muita gente, tanto pelo rumo que a história toma a partir do meio do livro, algumas decisões que os personagens tomam, e principalmente o final. AH, O FINAL... Mesmo com alguns defeitos vale a pena ler Invisível, é escrito por dois autores muito talentosos, e faz tanto sucesso que foi confirmado que haverá uma adaptação cinematográfica do livro. Por tanto, vá até a livraria mais próxima e compre-o!

Nota:
                  

Espero que tenham gostado e que deem uma chance ao livro.

Att,
Lazaro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário